sábado, 5 de abril de 2008

Enredo

Meu olhar é triste e triste é o velar calado como todo o velar que se estende sobre algo que para nós não se ilumina mais...
O véu de tristeza que lhe envolve é efêmero, tão efêmero quanto o ser velado, que silencioso deixa-se abarcar pela tristeza tecida em véu...
Meu olhar silente paira sobre o triste velar de um sentimento que se esvai na efemeridade da vida, a qual volta-se a iluminar num piscar de meus olhos que já olvidam a tristeza daquele velar...

5 comentários:

Ramon de Alencar disse...

...
-Velados... véus... velozes...

Monica disse...

Bom ver seu blog vivo de novo!

Computadores disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Computador, I hope you enjoy. The address is http://computador-brasil.blogspot.com. A hug.

L-Nando disse...

...Mas todo silencio eh vivo no olhar expressivo.

Espatódea disse...

Que bom que está de volta a todo vapor... velarei-te blog que adoro.